quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Nada mais neste mundo me surpreende

Existe em mim um caráter forte e convicto e enxergo cada ser humano como único e não como um simples rótulo ou resumo de uma tribo ou grupo social, julgado por uma aparência ou uma atitude. Sinceramente, não me imagino vivendo como um "normal" nessa sociedade banalizada, alienada, hipócrita, injusta. Onde te rotulam e esse "rótulo" infelizmente é muito mais forte do que lindos momentos de amizade. Vejo (principalmente onde estudo) que pessoas se irritam com aqueles que adotam padrões de vida muito individuais; elas se sentem humilhadas, reduzidas a seres ordinários, com o tratamento extraordinário que eles dispensam a si mesmos.
A maioria das pessoas ao meu redor não me entendem, falta de aceitação e compreensão. É este o preço que pago por ser diferente e por defender uma filosofia de vida que faça sentido pra mim.

Por isso que mergulho no Teatro e na Dança!

A verdade nem estar doendo mas!
...porque nada mais neste mundo me surpreende
É a Érica que vai surpreender ele!

16 comentários:

Rause disse...

Amei, disse tudo! *palmas*
Post perfeito =)

Karla Hack disse...

Assino embaixo do que disse!
Não há como rotular alguém neste mundo doido!
AMEI o final.. surpreenda ele mesmo!

;D

bjus

Wander Veroni disse...

Oi, Érika!

O negócio é se respeitar, ser feliz e contribuir para que as pessoas as nossa volta sejam feliz também, não há melhor resultado.

Faça a diferença, sempre! Gostei muito do seu espaço.

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Heitor Carrer disse...

O mundo cada vez mais se caminha para um lugar de modelos e padrões, não sei ao que se deve tal fato, talvez a uma massificação de gostos proporcionada por uma mídia mais evoluida e por um sistema de coerção social mais eficaz.

Enfim, caminhamos para a globalização e para a padronização.

Seja Bem Vindo "Brave New World", que a obra de Aldous Huxley nos sirva de alerta.

Filipe M. Vasconcelos disse...

Bom.. como diz o poeta.."Os grandes gênios nunca são reconhecidos pela sua geração!"...
Beijos no coração!

Naty :) disse...

é, estou tentando não criar expectativas dos outros.
só esperar educação e respeito.
é dificil, mas o mundo precisa.
as pessoas precisam e eu preciso parar de me decepcionar com as pessoas.

Andrea Vaz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andrea Vaz disse...

Rótulos existem mesmo. Mas não podemos viver pensando nisso e sim acreditar nos nossos princípios. O tempo traz mostra que muita coisa é passageira, apenas poucas coisas permanecem. Gostei do seu texto. Aguardo sua visita:... http://rascunhosdeandreavaz.blogspot.com/

mateusbonez disse...

E vs está certíssima. Nada como teatro e dança pra fazer a gnt esquecer um poco dessa merda de país em que vivemos.

Adorei seo blog, a minha cara rs.
Espero sua visita e comments .D
Beeijos
http://tiomah.blogspot.com/

Mariana Gatzk disse...

Minininha linda :)
Sabe que adoro vc, né?
E vê se relaxa com essa coisa da escola pq é aquilo lá que a gente conversou, lembra?
Beijo grande :*

Leandro Lima disse...

Meu Nota Mil ai, não tem o que fala, me lembrei da época de colégio...
construi uma mentalidade estilo a sua...
Ta de Parabens...
Beijos
Fica com Deus
e seu blog sempre vale a pena entrar...

Aragn Maluco disse...

Oeio rótulos, muito bom, parabéns!
Surpreenda o mundo

Nicolle Longobardi disse...

Concordo com tudo!E coincidentemente também me mergulho no teatro e na dança,acho que são as melhores formas de arte!

Leandro Lima disse...

Essa semana foi de surpresas... =x
ahuahuhuhuuha
Excelente Domingo!
=**** Fica com Deus!

Jessyca Simões disse...

sei dessa história e espero que tenha um final feliz!


e sim a história que contei,realmente aconteceu!

beijo

Lilly disse...

Nossa entendo, tb odeio esses malditos rótulos, essa mania de gde parte das pessoas de julgar a gente o tempo todo, nos impor que sejamos padronizados p/ ser aceito p/ isso, p/ aquilo. Tb pago um preço por ser diferente, mas nem assim desisto de ser, se todos fossem exatamente iguais, o mundo seria uma droga, literalmente falando. Ninguém iria aprender nada com outro, não haveria troca de experiências... Fazer o que, o mundo anda perdido, mas nem assim, deixarei ele me subjugar! Ah, se der veja meu outro blog: http://lili13.blog.terra.com.br