sexta-feira, 18 de julho de 2008

Assim, assim...

Gosto de mim exatamente do jeito que sou, mas isso não impede que eu esteja aberta à mudanças, principalmente se elas foram me tornar uma pessoa melhor. Estou no momento de busca e determinação, nada nem ninguém vai me desviar do meu foco. Atualmente não quero saber de ficar e muito menos namorar com ninguém, quero distância de muitas festas e agora como nunca insistirei em mim mesma, pois me sinto muitas vezes infeliz, encontrei no teatro, na dança, na Arte a válvula de escape perfeita para as minhas angústias. Me sinto testada intelectualmente a todos os instantes, estou farta de ser comparada com minha mãe e com meus irmãos (mesmo que essas comparações sejam inevitáveis) eu necessito ser avaliada pelo que sou.
Quero despertar a minha emoção, mesmo que seja qualquer uma. Minha vida vai ser uma luta constante contra a morte da Arte... e não preciso de púlblico, ele não existe para mim.

5 comentários:

Anônimo disse...

=D

Gênialllllllllllllllll!!!

Linda,linda,lindaaaaaaaaaaaa!

Amo Você

Mariana Gatzk disse...

As comparações são inevitáveis, querida, sinto lhe informar. Mas quer saber? Elas têm um lado bom, basta vc achar o foco e dar um zoom ;) Adorei seu texto. Um beijo!

Davi disse...

Insista sempre em sí mesma
e o que pensam, e dizem são conseguências, e o que importa é você e nadinha além de Tu! =D
As comparações que fazem de tua pessoa com á pessoa de sua mãe, farão sempre,pois você é previlegiada por ter a familia que tem, e então faça vale apena a potência e o nome de sua familia.
Sinto honrado em te conhecer e saber que existe a pessoa que tu é....

Amo você irmãzinha!

Mariana Gatzk disse...

Oii!
Então, achei seu blog no blog de um amigo, o Leandro, e resolvi dar uma de intrometida e comentar hauehaue
Beijão!

Jessyca Simões disse...

Putzzz,Erica muito lindo o que vc
escreveu.é sempre bom se valorizar
e acreditar na nossa essencia.
=D